sexta-feira, 29 de julho de 2011

Qual o melhor material?

Rampas móveis devem ser leves para transportar com facilidade e fortes para aguentar um bom peso em cima delas. Qual será, então, o melhor material para construir uma rampa móvel?
Isso depende. Depende da altura dos degraus, do terreno em que será fixada e de quem irá manuseá-la. Os materiais mais recomendáveis são madeira e alumínio, sempre em uma combinação. Madeira deve ser usada na estrutura, e compensado na plataforma, e no caso do alumínio, a estrutura deve ser de ferro e o resto de alumínio. Dependendo da situação, a plataforma pode ser de aço galvanizado.
Abaixo um bom exemplo de rampa de madeira, que vi no restaurante Siga La Vaca, em Buenos Aires. 
É só um degrau e o chão é liso, portanto a madeira foi adequada, ficou leve e tem a inclinação ideal, de acordo com as normas. Apenas uma garçonete conseguiu carregá-la e colocar no lugar.
Um exemplo bom mas que tem algumas desvantagens: é menos resistente e ocupa mais espaço. A primeira delas pode ser resolvida com uma estrutura bem feita, e a segunda, se colocada de pé, pode ser encaixada em qualquer lugar.
O importante mesmo é que uma pessoa com experiência faça o estudo do lugar e recomende o material mais adequado.

sábado, 16 de julho de 2011

Rampa móvel

Um pequeno obstáculo para alguns...
A maior parte dos estabelecimentos comerciais que vejo pelas cidades tem apenas um degrau. Uma situação relativamente comum para qualquer pessoa, subir apenas um lance, mas muito difícil (quando não, impossível) para um cadeirante. Ou mesmo para uma mãe com um carrinho de bebê.
Esta situação pode ser resolvida com uma rampa móvel simples, feita de madeira ou metal, configurando-se numa possibilidade de atender melhor os clientes, e ainda ser identificado como socialmente responsável, que se preocupa com inclusão e está disposto a atender a todos.
...mas um grande problema para outros.
Um projeto de rampa móvel é relativamente simples, mas deve ser feito considerando a norma NBR 9050-2004, que delimita a inclinação máxima que a rampa deve ter para que um cadeirante possa subi-la sozinho e com segurança.
Mas às vezes não é possível seguir à risca a NBR, por problemas de espaço. Nestes casos, se for feita uma rampa que se encaixe com segurança sobre os degraus, mesmo não seguindo à risca a inclinação ideal, e desde que haja alguém que possa ajudar um cadeirante a subir, o problema também será resolvido.
Mas é necessário fazer um projeto para construir uma rampa móvel que dê segurança para quem for utilizar. Um projeto bem feito considera a altura e irregularidades do terreno, sugere o material mais adequado e determina a inclinação ideal de acordo com as características do imóvel, para garantir segurança e a leveza necessária em uma boa rampa móvel.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Bem vindo ao Sem Degraus

Porque não uma rampa ao invés de um degrau?
Este blog foi criado para auxiliar pessoas que buscam acessibilidade em todos os lugares, e encontram degraus que impedem a democratização do acesso. Meu nome é Giordana, tenho 33 anos e sou engenheira civil formada pela Universidade Federal de Viçosa há oito anos. Sempre me interessei por acessibilidade, principalmente nos últimos anos, depois que comecei a namorar o Alessandro, cadeirante há cinco anos, que luta comigo para que vivamos em um mundo sem degraus. Ou pelo menos com alguma alternativa.